Verão pede uma piscininha ou um mergulho no mar. Há quem até os dispense por um banho de sol, e é nessas horas que a atenção à exposição solar deve ser redobrada.

Se você exagerou na exposição ou o protetor não foi eficaz, o primeiro procedimento a ser realizado é NÃO se expor mais ao sol. Quem alerta é a Especialista em Fisioterapia Dermato-Funcional, Grace Reis.

Outra dica é fazer compressas com água gelada na área afetada. “Molhe uma toalha com água gelada e a coloque no local queimado, mantendo-o sempre gelado. Um banho de água fria também é ideal, mas evite o sabonete. Caso necessário, use um líquido, por ser mais suave”, explica.

Um dos efeitos imediatos de uma queimadura é o ressecamento da pele. Portanto, deve-se ingerir muita água e passar bastante creme ou óleo hidratante, além de se manter em um ambiente fresco, com ventilador ou ar condicionado. “Caso a pessoa apresente sinais e sintomas de febre, bolhas, fraqueza, coceira intensa e dor após 24 horas, procure com urgência um médico dermatologista”, alerta Grace.

Com a exposição solar, os raios ultravioletas (UV) atingem as células basais, que são as responsáveis por originar novas células. Assim, os raios inibem os genes que controlam a divisão das células basais e, com isso, provocam uma multiplicação celular desenfreada. As células superficiais morrem de desidratação e o excesso forma uma camada que descama, para que novas células preencham seu espaço.

Esse processo é a famosa “descamação”, que ocorre sempre que exageramos na exposição solar. “A recomendação é hidratar bastante a pele, tomar muita água e não puxar a pele que está descamando. Se a pessoa não aguentar os 45 dias de regeneração natural da pele, passe um esfoliante bem suave durante o banho frio”, sugere a especialista.

Em alguns casos, podem aparecer manchas na pele após a descamação, portanto o indicado é continuar fazendo uso do filtro solar. “Há algumas opções para trata-las também, como cremes clareadores, peelings, tratamentos a laser e também proteção solar via oral – vitaminas que têm papel antioxidante que atua reduzindo a formação do pigmento, esta última indicada e acompanhada apenas por um médico especialista”, ilustra Grace.

Já é do conhecimento de todos que é muito melhor prevenir do que remediar. Então, para quem vai aproveitar esse restinho de verão, não pense duas vezes antes de usar o protetor solar. É muito mais saudável para você e, principalmente, para sua pele!

Grace Reis é Fisioterapeuta, Especialista em Fisioterapia Dermato-Funcional

One Reply to “Exagerou no sol? Saiba como cuidar de sua pele”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.